Jardineiro inteligente

A Parrot, empresa que fabrica uma série de produtos de alta tecnologia, lança sua engenhoca compatível com IOS

O Parrot Flower Power é mais uma criação explorando novos campos direcionados ao segmento eco-friki, satisfazendo dessa maneira uma tendência cada vez mais forte dos consumidores que dedicam um bom tempo ao jardim. O novo dispositivo é um sensor inteligente, fornecido nas cores madeira ou esmeralda, que utiliza a tecnologia Smart Bluetooth de baixo consumo, oferecendo uma bateria com duração de seis meses. Ele informa as necessidades que a planta exige em termos de luz solar, umidade ambiente, regas, temperatura ideal e os fertilizantes apropriados através de um aplicativo exclusivo para os produtos Apple.

Precisando de qualquer atenção, as plantas avisarão aos proprietários do Parrot Flower Power com um alerta, permitindo, a todo momento, uma rápida manutenção como se o jardineiro estivesse de plantão permanente. Tudo isto pode ser feito monitorando em um tablet o aplicativo que armazena os dados e peculiaridades de mais de 6.000 espécies diferentes. A ferramenta possibilita “rastrear” a planta atendendo suas urgências, pelas caraterísticas, como cor e tamanho, por exemplo, sem que o jardineiro amador conheça o nome dela. Certamente, pela minha experiência, isto vai economizar muito tempo aos jardinistas.

O protótipo do novo Parrot Flower Power foi apresentado no CES (Consumer Electronics Show) uma feira anual, realizada em Las Vegas, que reúne as principais apostas do mercado de tecnologia. A edição de 2013 conta com mais de 3 mil empresas de 150 países, incluindo grandes fabricante como Microsoft, Samsung e Sony, que apresentam suas novidades. O evento inaugurou ontem, dia 8 e vai ate 11 de janeiro. A versão final estará a venda em meados deste ano.

Obviamente o aparelho não vai dispensar as habilidades do paisagista ou jardineiro, mas sim auxiliá-lo nas tarefas cotidianas mais simples, que são, muitas vezes, as mais importantes para o bom desenvolvimento das plantas.

Vamos esperar pela máquina que espelha o que ainda veremos, de alta tecnologia, neste ano que está apenas começando.

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *