Mudas e sementes de orquídea: algumas dicas

Inspirados pela dúvida da Maria de Lourdes Silva Moreira, que escreveu para o Jardim das Ideias este mês, separamos algumas dicas sobre como fazer mudas de orquídeas, com a ajuda do engenheiro agrônomo Marcelo Klein.

Crédito: Mundo de flores

– Corte o caule da orquídea com 3 ou 4 bulbos. Também é possível fazer estaquia com pedaços de pseudo-bulbos ou pedaços de hastes florais.
– Amarre as mudas das orquídeas com tiras de tecido de algodão ou barbante em troncos ou galhos, até o momento que ela tenha se fixado com suas raízes, pode também prender a planta em xaxim.
– Quando as raízes estiverem fortes e estabelecidas é que a planta voltará a crescer.

Para utilização de sementes:

Existe o processo natural que é feito pela própria natureza, através das sementes. Depois da fecundação, a flor se fecha e começa o intumescimento do seu ovário. Nessa etapa forma-se uma cápsula portadora de 300 a 500.000 sementes minúsculas. Essa cápsula leva em média um ano para crescer e amadurecer. Quando ela se abre, as sementes são espalhadas pelo vento.

A germinação somente será feita se os embriões forem atacados pelo fungo chamado Micorriza, que produz alimento e açúcares para as pequenas plantas brotarem. As sementes da orquídea são muito pequenas e não conseguem germinar outras plantas sozinhas, é necessário condições de acidez e disponibilidade de nutrientes que o fungo micorriza de uma planta adulta fornece.

Outra técnica simples de reprodução de sementes é espalhá-las ao redor das raízes de orquídeas. Esta é uma técnica considerada pouco eficiente. As plantas germinadas dessa forma demoram cerca de 7 anos até alcançar a primeira floração.

Fonte: Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *