Calda Bordalesa

A calda bordalesa é um composto agrícola bastante tradicional e funciona comprovadamente como fungicida. É um produto aprovado para ser utilizado nos sistemas de produção orgânica na agricultura. Composto por cal virgem ou hidratada sulfato de cobre e água ela é preparada em uma mistura simples. A calda possui substâncias que ajudam a combater infecções provocadas principalmente por fungos e bactérias.

A cor azulada dá-se devido aos cristais de sulfato de cobre terem esta cor e a aplicação deve ser feita em períodos secos, com temperaturas amenas, com o auxílio de um pulverizador e em intervalos de 20 a 30 dias. Evita-se a aplicação enquanto as plantas estiverem molhadas por chuva ou sereno, assim como nas horas mais quentes do dia.

Para preparar a calda bordalesa é necessário: sulfato de cobre (com pelo menos 98% de pureza), cal virgem ou hidratada (com pelo menos 95% pureza, dando preferência ao uso da cal virgem. Em caso de cal hidratada evitar as que possuem na composição resíduos como fixadores para pintura ou cinza vulcânica).

Preparo:
Em um balde de plástico, com 5 litros de água, dissolver 50 gramas de sulfato de cobre. Em outro balde, com capacidade para 5 litros, “apagar” os 50 gramas de cal virgem, adicionando vagarosamente a água, até obter uma pasta pouco consistente. Obtida esta pasta, continua-se colocando água, até completar 5 litros do chamado “leite de cal”. Em seguida, despejar os 5 litros da solução de sulfato de cobre no balde com “leite de cal”, agitando a mistura com auxilio de uma pá de madeira. Deve-se tomar o cuidado de adicionar a solução de sulfato de cobre junto ao “leite de cal” e nunca o contrário. De uma forma mais simples, misturar o azul com o branco.

Antes de aplicar o produto na planta, é necessário fazer o teste da acidez. A calda bordalesa deve ser aplicada com pH entre 7 e 7,5. Quando a quantidade de cal é insuficiente a calda permanecerá ácida e poderá queimar as folhas pulverizadas. Para testar pingue três gotas sobre a lâmina da faca (bem limpa), e aguarde três minutos. Se no local da gota formar uma mancha avermelhada, é sinal que a calda está ácida. Neste caso será necessário acrescentar em torno de mais 20 gramas de cal, para os 10 litros de calda, a fim de corrigir esta acidez. Coe os 10 litros preparados, em peneira fina e/ou pano ralo, para evitar o entupimento do pulverizador. Complete o volume do pulverizador para 20 litros e faça a aplicação.

Esta receita é indicada para preparar uma calda com concentração de 0,5%. São indicadas aplicações de 0,2 até 2%, dependendo da planta. Para aumentar ou diminuir a concentração basta utilizar mais ou menos sulfato de cobre ou cal. Para uma concentração de 1%, 100 gramas de cada; para uma concentração de 2%, 200 gramas de cada produto. A concentração de 0,5% indicada na receita geralmente não causa fitotoxidade na planta. Em resumo, caso a concentração seja muito elevada, algumas plantas podem “queimar” as folhas.

Em algumas regiões do país soluções estoque para esta calda são encontradas em casas agropecuárias. Ou seja, dá para comprar uma solução de sulfato de cobre e cal hidratada concentrada e fazer a diluição antes da aplicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *