Como escolher espécies para uma urban jungle?

Como escolher espécies para uma urban jungle?

O termo explodiu mundialmente e virou febre entre os millenials, sendo uma das hashtags mais utilizadas nas redes sociais. “Urban jungle” significa selva urbana e surgiu como uma maneira de trazer muito verde para dentro de casa. Como não curtir?

Uma urban jungle é formada ao se combinar diversas espécies de plantas em um local dentro de casa. Pode ser em uma prateleira, pode ser no chão, um aparador, uma mesa de apoio, desde que se forme um aglomerado de plantas. Além de misturar espécies, uma urban jungle também varia tamanhos, alturas e acabamentos de vasos, criando um movimento de baguncinha mesmo, como acontece em uma floresta. Nada muito organizado e nada muito contido.

O que caracteriza uma urban jungle é a mistura de espécies. É sempre muito interessante misturar folhagens com formatos, cores e texturas diferentes. Criar um mix entre pendentes e folhagens mais estruturadas também ajuda a ambientar uma urban jungle. Faça o planejamento para que a composição fique harmônica, com plantas de tamanhos distintos, com formatos e colorações especiais.

É muito importante ficar atento às necessidades de insolação dessas plantas. Como são plantas que ficam dentro de casa, é fundamental que as espécies sejam plantas de meia-sombra, como normalmente é a iluminação em ambientes internos. É interessante deixar que o crescimento das espécies seja livre, sem muitas podas drásticas, só assim o cantinho ficará com a cara de uma floresta urbana. Filodendros, samambaias, fícus (lyrata e elástica), palmeiras, dracenas, calatheas, rhipsalis, peperômias, columéias, jiboias e cissus são ótimas opções para compor uma urban jungle.

Para saber mais sobre urban jungle e jardinagem, inscreva-se no curso Pró-Jardim STIHL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *