Jardinagem sustentável: técnicas de permacultura

Jardinagem sustentável: técnicas de permacultura

Na década de 70 os percursores da permacultura, Bill Mollison e David Holmgren, tinham como premissa o trabalho com a natureza, observando as funções e sistemas naturais de forma holística. Então eles começaram a desenvolver aplicações dos conceitos observados na natureza em ambientes como hortas e comunidades de maneira a serem sustentáveis.

Algumas técnicas que são incorporadas na permacultura são:

Bioconstrução: nada mais é uma alternativa para uso do cimento (pelo menos uma diminuição considerável do uso) o qual é responsável pela mineração de calcário e demanda muita energia (energia elétrica, térmica e uso de petróleo para distribuição) para sua produção. Dentre as alternativas é possível destacar o uso de tijolo de adobe e superadobe (utilização da terra local umedecida colocada em sacos e após retirado os sacos). Uso de madeiras reutilizadas ou com manejo apropriado.

Captação e manejo das águas: é simplesmente o reuso da água das chuvas, água do banho, para a irrigação de plantas e outras finalidades.

Energias alternativas: o uso de energia solar, eólica e de biomassa como alternativa de energias, bem como pensar as casas para aproveitamento da luz solar, construindo de maneira a otimizar o seu uso.

“A filosofia da permacultura é trabalhar com, e não contra a natureza, de observação prolongada e pensativa ao invés da contínua ação irrefletida; de olhar para os sistemas em todas as suas funções em vez de exigir somente o desempenho; e de permitir que os sistemas demonstrem sua própria evolução” Bill Mollison (1928-2016), fundador da Permacultura

Para saber mais sobre esse assunto – e ver as técnicas colocadas em prática! – acompanhe os episódios da websérie Jardim das Ideias – 50 Dias de Verde. Inscreva-se no canal: www.youtube.com/jardimdasideiasstihl

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *