Verão

 

 Hoje, de manhã, notei que meu jardim tinha acordado no verão.

Ele quis afogar nas estrelas, todas as buganvílias do passado,

mas essas primaveras teimavam à florir ainda,

como lábios saídos de uma terra molhada pelo céu.

 

Tudo cheirava como se estivesses dentro das flores,

que se iluminavam quando deslizavas pela grama.

Olhei dentro de teus olhos…

…e me descobri feliz, passeando em tuas pupilas.

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *