Substratos para vasos e jardineiras

O substrato nada mais é que o meio onde as plantas fixarão suas raízes fora do solo. Em outras palavras, é a terra que colocamos em nossos vasos, canteiros e jardineiras, que deve reter o líquido que disponibilizará os nutrientes às plantas.

Um substrato, para ser considerado ideal, deve apresentar algumas particularidades:

• elevada capacidade de retenção de água;
• distribuição das partículas para que as raízes não sejam submetidas a baixos níveis de oxigênio, o que compromete o desenvolvimento da cultura;
• decomposição lenta;
• não permitir mudanças bruscas de pH (acidez);
• reter os nutrientes necessários ao desenvolvimento da planta.
• inexistência de agentes causadores de doenças e pragas
Confira alguns materiais comuns que podem compor um bom substrato:
• Areia: utilizada para aumentar a porosidade e drenagem do substrato.
• Vermiculita: minério capaz de expandir até 20 vezes quando aquecido. Não atrai insetos, traz leveza e baixa densidade ao substrato.
• Casca de pinus: produz elementos fitotóxicos que impedem a germinação de sementes, por isso não deve ser utilizado sem a retirada desses elementos, que podem ser eliminados pela compostagem. É muito utilizado em lugares onde não se queira que haja germinação de plantas daninhas.
• Casca de arroz carbonizada: um resíduo do processamento do arroz, é totalmente isento de doenças e pragas, por causa da carbonização. 
• Turfa: material de origem vegetal, parcialmente decomposto, que provém de regiões pantanosas, consegue reter com eficácia os nutrientes e disponibilizá-los à planta. Geralmente presente em substratos comerciais.
• Humus: matéria orgânica estável resultante da compostagem.
• Fibra de coco: produto ecológico, pois materiais que seriam descartados são reaproveitados. Inerte, não possui nutrientes, não retém água e possui decomposição lenta. Depois de triturado, pode ser incorporado a outros materiais, aumentando a drenagem do substrato.
• Sphagnum e Hypnum: são musgos que, depois de desidratados, possuem a capacidade de manter a umidade e uma decomposição lenta. Muito utilizados para o cultivo de orquídeas e plantas carnívoras, utilizando misturas de musgos e areia.
• Perlita: mineral de rocha formada por silicatos, muito utilizada no cultivo de suculentas. Aumenta a capacidade de drenagem e uma maior aeração das raízes das plantas.
É importante lembrar que não há receita para se preparar o melhor substrato, pois cada um atende necessidades específicas de plantas diferenciadas. Testes com substratos diferentes devem ser feitos para analisar qual se adequa melhor às necessidades de suas plantas. Mesmo com o uso desses materiais, ainda assim é necessária a adição de adubos químicos ou minerais às plantas, que fornecerão os nutrientes e regularão o pH.
Lembrando que diferentes materiais e nutrientes acrescentados ao substrato darão diferentes condições de crescimento à planta, dependendo da disponibilidade ou deficiências de nutrientes.
Você tem alguma receita que sempre usa? Conte-nos nos comentários o que vocês usam como substrato para deixar as plantinhas lindas e verdes!
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *