Sempre-vivas sempre lindas

Uma típica
espécie de flor do campo, a sempre-viva tem o maravilhoso atributo de
permanecer bonita e colorida bem depois de sua colheita. Apesar de sua aparência delicada, ela é muito
resistente: depois de cortada e seca ao sol, chega a durar até cinco anos com
boa aparência.

O número de espécies no mundo atinge a cifra de
cerca de 1.200, 800 delas só no Brasil, sendo 400 encontradas na região da
Chapada Diamantina e Cadeia do Espinhaço, abrangendo Bahia e Minas Gerais.
Algumas variedades brasileiras estão ameaçadas de extinção, exatamente pelo
extrativismo e exportação. Dessa forma, antes de adquirir mudas ou espécimes
secos, verifique a procedência e rejeite plantas não legalizadas e extraídas
irregularmente.

 

Para
cultivá-las no jardim, as sempre-vivas devem ser plantadas em covas, em uma
mistura de substrato composto por areia e matéria orgânica. Mantenha-as longe
de solo argiloso, pois é prejudicial às suas raízes. Adaptam-se sob o sol
pleno, sendo regada sempre que o solo estiver seco.

Caso a
escolha seja feita por vasos, atentar para sua necessidade de iluminação
natural abundante e a exigência por vasos que mantenham o solo encharcado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *