Sacadas Floridas

Desde o ponto de vista paisagístico, seria interessante que os moradores dos prédios elaborassem um plano, para que as jardineiras que compõem a frente do corpo arquitetônico tivessem certa coerência. Os condôminos poderiam, por exemplo, utilizar a mesma planta em todos os andares, colaborando para acentuar a unidade do conjunto; mas é lógico que não estou tentando impor uma regra rígida, muitas vezes o próprio estilo permite uma série de variantes; neste caso, de usar a mesma planta, pode-se optar por cores diferentes nas flores, em cada um dos pavimentos; uma solução interessante seria plantar gerânios ou azaléias, utilizando a cor branca no 1° andar, um rosa pálido no 2º, até a mais escura no último. Certamente isso criaria um efeito de profundidade extremamente agradável.

É importante levar em conta que, os jardins de varandas, ficam no mínimo a três metros do nível da rua e que podem estar a trinta, quarenta ou cinqüenta metros de altura, dependendo do andar onde está localizado; sendo assim as plantas crescerão em um ambiente atípico e bem diferente daquele do térreo do edifício. Na medida em que nos afastamos dos andares baixos, em direção dos mais altos, a temperatura diminui, a exposição aos ventos aumenta e a umidade cai, pelo fato de uma incidência maior dos raios solares e do maior movimento do ar atmosférico.

Por tanto devemos criar uma boa infra- estrutura para que as plantas tenham condições de manifestar seus potenciais estéticos.

1° Nas jardineiras ou canteiros é necessária uma camada drenante de 4 cm, feita com brita nº 1 ou com argila expandida, esta última pesa três vezes menos que a brita.
2° Por cima deve-se estender uma manta de geotéxtil, feita de poliéster, de modo uniforme e cobrindo, inclusive as laterais.
3º Em seguida despejar uma quantidade, uniforme, de carvão vegetal (aquele mesmo que usamos para fazer churrasco) com 3 cm de espessura.
4º Para completar adicione um pouco de areia lavada, 2 cm é suficiente.

Este procedimento permitirá o escoamento das águas, controlando a passagem de detritos e mantendo a neutralidade do pH.
Um bom substrato para vasos é melhor do que terra, já que esta tem uma tendência de se compactar depois de um tempo; podemos enriquecer o solo usando, para cada metro quadrado de superfície:

1 k de esterco bovino
1 k de fibra de coco
1 k de húmus de minhocas
100 g de calcário dolomítico
500 g de farinha de ossos

Estes cinco componentes devem ser incorporados ao substrato, misturando de forma a que fiquem homogeneamente distribuídos.

Recomendo a seguir algumas plantas adequadas para serem cultivadas em: canteiros, jardineiras ou vasos nas sacadas dos apartamentos.

FACE NORTE

ARVORETAS 

FRUTÍFERAS

PALMEIRAS e FALSAS PALMEIRAS

 ARBUSTOS

HERBÁCEAS FLORÍFERAS

 FACES LESTE E OESTE

ARVORETAS

FRUTÍFERAS

PALMEIRAS E CYCAS

ARBUSTOS

HERBÁCEAS FLORÍFERAS

FACE SUL

ARVORETAS

FRUTÍFERAS

PALMEIRAS e FALSAS PALMEIRAS

ARBUSTOS

HERBÁCEAS FLORÍFERAS

Autor: Raul Cânovas
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *