Ravenala madagascariensis

 Árvore-do-viajante, palmeira-dos-viajantes

Escultural e com um formato muito original, apesar de parecida com as bananeiras, é endêmica de Madagascar onde os lêmures e morcegos se encarregam de polinizá-la. Lá é usada pelos malgaxes para construir as típicas casas costeiras, e seu nome popular lhe foi dado porque os viageiros podem saciar sua sede com a água que se acumula nas dobras das folhas e nas flores.
Às vezes, na base de cada folha acumula-se um litro de água. Ela é um verdadeiro símbolo desse país africano situado ao largo da costa de Moçambique, tanto é que a Air Madagascar, companhia aérea local, usa um desenho estilizado dela para as caudas de seus aviões.

As flores são similares com as da Strelitzia, porém bem maiores e, diferente daquela, em lugar de alaranjada é branca com sementes azuis.
Nos jardins, sua forma graciosa deve ser aproveitada de forma destacada, tomando cuidado para que outras plantas lhe sirvam de coadjuvante, dando-lhe suporte para que ela interprete o papel importante na paisagem. Como no teatro da Grécia antiga, onde o protagonista da peça era posicionado no centro do palco, a Ravenala deve marcar o espaço que ocupa.
Acesse mais detalhes e informações na nossa Biblioteca de Espécies.
Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *