Pergunta de Marli Maria Brondani Moreira

Nome: Marli Maria Brondani Moreira
Cidade: Gaúcha – AC
Pergunta: Na mesa de doces de um aniversário vi um doce de chocolate decorado com uma fruta amarela em forma de bolinha. Essa fruta tinha um chumaço de folhas secas. Procurei identificá-la e descobri que se trata de uma fruta silvestre, oriunda da América do Sul, chamada camambú. Minha curiosidade é saber se ela é comestível, seus usos e como cultivá-la em jardim.



Resposta:

É comestível, sim Marli,

 

Bastante comum no Nordeste a Physalis angulata é chamada de camambú, joá-de-capote, bucho-de-rã, camapum e outros apelidos. Da mesma família que o tomate, é um arbusto que alcança quase 2 m de altura. Pode ser consumida ao natural ou em sorvetes, geléias e, também, temperando carnes e saladas. Na Amazônia tem uso medicinal, na forma de infusões, combatendo problemas de rins, fígado e bexiga, além de ser usada nos tratamentos de diabete, reumatismo e controle do colesterol. É rica em vitaminas A, C, ferro e fósforo.

Prefere regiões quentes, entretanto é tolerante ao frio. Pode ser cultivada a partir de sementes, que prospera melhor em solos areno-argilosos, com um pH entre 5,5 e 6.
Quando as plantinhas estiverem com, mais ou menos, 20 cm de altura podem ser transplantadas para o local definitivo. O ideal é plantá-las em grupos de três mudas, distantes a 25 ou 30 cm umas das outras, em forma triangular. No centro, coloca-se um tutor de bambu ou de madeira com aproximadamente 2 m de altura, para que as plantas possam ser conduzidas durante o crescimento. A colheita começa 4 ou 5 meses depois do plantio e prolonga-se por 6 meses. Cada muda pode produzir mais de 2 quilos de frutas.

Abraços

Data da pergunta: 15/11/2010 0:54:28

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *