O tomate

É, inquestionavelmente, uma das frutas….Frutas? É, frutas, apesar de ser visto e comercializado como um legume o tomate é um fruto do tomateiro

Como estava falando, inquestionavelmente é um alimento muito nutritivo e saudável desde que, obviamente, não tenha sido “bombardeado” com defensivos para controlar doenças e pragas como: o mosaico-do-tomateiro, a mela-de-rizoctonia, a murcha-de-fusário, a pinta preta, a podridão, o abortamento das flores, as rachaduras e tantas outras que deixam os produtores de cabelo em pé e os consumidores com problemas de saúde, decorrentes do uso abusivo destes produtos químicos, às vezes muito sérios.

O incrível é que até o século XVIII o tomatl, como era chamado pelos astecas, era apenas decorativo, porque na Europa o identificavam com a beladona que, embora medicinal, pode ser venenosa quando usada de maneira errada. Em 1544, o tomate foi classificado pelo herborista italiano Pietro Mattioli como planta venenosa. As mudas levadas do México pelos espanhóis eram vistas como algo pernicioso pela inquisição, dadas suas possíveis virtudes afrodisíacas. Foi só nos últimos anos desse século que começou a ser usado na culinária.

Foi um cozinheiro napolitano, Vincenzo Corrado, que publicou um livro de receitas vegetarianas, intitulado “Del cibo pitagórico” (O alimento pitagórico), aludindo o matemático e filósofo Pitágoras que não comia carne. Nele há doze receitas elaboradas com tomates. Nenhuma delas para servir de molho para o macarrão, este ainda não tinha sido inventado.

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *