Minirrosa: aprenda como plantar e cuidar

Minirrosa: aprenda como plantar e cuidar

Se você é apaixonado pelas belas roseiras, vai ficar ainda mais encantado pela delicadeza da minirrosa. Essa espécie é daquelas que vai dar gosto de colocar no seu quintal, ainda mais para colorir o ambiente e deixar cada um boquiaberto. Ela é uma espécie perfeita para presentear e decorar espaços, além de ser ótima de cultivar em vasos. Conheça mais dessa flor no post.

Origem da minirrosa

O seu nome científico “Rosa chinensis” pode parecer familiar para você? Sim, ela é uma espécie originária da China. Como as rosas são plantas muito antigas, se tem registros delas em 3.000 a.C, quando enfeitavam o palácio do Imperador chinês. Ela faz sucesso por contar com uma floração intensa, com diversos brotos aparecendo ao longo do ano.

Mas qual a diferença de uma minirrosa para uma rosa “normal”? É exatamente pelo tamanho de cada roseira. Enquanto uma roseira convencional chega a ter entre 1 e 2,5 metros, a espécie da China fica entre 20 e 40 centímetros. E mais um detalhe: essa espécie não tem espinhos pelo caule, sendo mais fácil de manusear e fazer manutenções.

Como plantar minirrosa

Como no cultivo de qualquer planta, é preciso saber qual a quantidade de luz natural que a planta necessita. Assim, você vai saber exatamente qual lugar da sua casa é o mais favorável para o cultivo. No caso da minirrosa, ela deve ser plantada sob sol pleno. Mas cuide: em locais com sol muito forte, é preciso escolher um ambiente com sol apenas uma parte do dia e ficar sempre atento na rega da terra. E para isso, também você irá se atentar bastante, pois elas não gostam de solo encharcado, apenas levemente úmido.

Mas o que elas gostam mesmo é de um solo fértil, com boa drenagem, rico em húmus e totalmente permeável. Uma ótima forma de manter essa terra úmida é ter plantas de cobertura próximas da sua mini-roseira.

Cuidados com a minirrosa

Para a sua minirrosa crescer bem saudável, você vai precisar fazer algumas podas. Se você avistar flores murchas e secas, faça o corte do galho também, favorecendo a formação de maior quantidade de flores.

Se animou para plantar essa espécie em sua casa? Não deixe de compartilhar esse post e comentar aqui embaixo. Partiu jardinar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *