Minhocas

Quando era criança acompanhava meu pai nas pescarias, minha mãe levava uma frigideira, aceite e sal, para fritar os possíveis peixes que ele iria tirar da água, com a ajuda de sua coleção de anzóis. Eu era designado para pegar as minhocas que serviriam de iscas para nosso almoço.

É claro que algumas vezes meu pai não conseguia fisgar nem sequer uma manjubinha e éramos condenados a passar fome, porque ele se recusava a levar qualquer coisa para comer em caso de emergência. Nessas ocasiões, a jornada acabava sempre em um restaurante, onde comíamos um delicioso salmão na brasa, regado com limão siciliano.

Naquela época não imaginava que as minhocas poderiam ter alguma outra utilidade a não ser aquela de enganar os peixes. Entretanto, hoje sei o quanto são úteis no jardim.

É muito fácil criá-las: cave uma vala quadrada de 2 metros de lado e 60 centímetros de profundidade. No fundo e nas laterais, revista com eucalipto, que lhes servirá de alimento, depois encha essa vala com um substrato rico em nutrientes. Para cada 10 k de substrato agregue: 2 k de capim seco, 2 k de pão seco e triturado, 2 copos de leite talhado e 300 g de açúcar, misturando bem.

A seguir faça buraquinhos de 40 cm de profundidade e coloque em cada um mais ou menos 20 minhocas. Esta é uma época propícia já que as minhocas se reproduzem nos meses chuvosos e quentes e em um ano, nesse pequeno espaço, poderá ser contabilizada uma população de mais de mil minhocas.

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *