Minhocário: dicas para fazer o seu

Minhocário: dicas para fazer o seu

Uma planta sem nutrientes fica fraca, sem força para crescer e sem mostrar todo o seu potencial. É por isso que a adubação se torna tão importante. Existem diferentes formas de adubar, e compostos orgânicos são uma boa alternativa.

Para quem mora em apartamento ou espaços reduzidos, os minhocários são muito eficientes. São uma forma de destinar os resíduos da cozinha, não têm cheiro forte, não atraem moscas ou pragas e ainda produzem o biofertilizante líquido, que pode ser diluído em água e aplicado na terra de todos os vasos ou canteiros com plantas.

Como funciona o minhocário?

O primeiro passo é escolher um recipiente, que pode ser um galão, um balde ou até um canteiro no solo. O tamanho depende da quantidade de resíduos que você gera – se você mora sozinho, o recipiente pode ser menor. O local escolhido não deve receber sol diretamente.

No fundo do recipiente deve ficar uma porção de terra com minhocas. Por cima, uma camada de resíduos de cozinha, folhas secas, restos de grama, cascas de ovos, etc. A cada camada de material orgânico úmido, é necessário cobrir com uma camada fina de palha, serragem ou matéria seca. É esta camada que garante que não tenha cheiro nem moscas no seu minhocário.

Na parte de baixo do minhocário, instale uma torneira para tirar o líquido, o famoso biofertilizante. Este adubo deve ser diluído em água para aplicação nas plantas. A cada litro de chorume, usar 10 litros de água. Concentrações mais fortes irão queimar as raízes das plantas. Aplique o adubo em todas as plantas e se sobrar, guarde na sombra, em ambiente arejado, para aplicar novamente em 30 dias.

Após 3 meses do minhocário cheio e fechado, o composto sólido estará completamente pronto para uso como adubo – é o famoso húmus de minhoca, que pode ser usado junto da terra nos seus plantios.

O que pode e não pode ir no minhocário

Todos os materiais que entram no minhocário contribuem com os níveis de nutrientes disponibilizados como adubo. No entanto, alguns itens precisam ser evitados.

O que pode ir no minhocário: cascas de frutas e verduras – sem sal, sem açúcar e sem gordura, sementes, folhas, flores, galhos finos e gravetos, cascas de ovos.

O que deve ir com moderação no minhocário: cascas e bagaço de vegetais ácidos como limão, abacaxi, cebola; borra de café e erva de chimarrão, guardanapos de papel, galhos grossos, restos de leite – sem açúcar e sem sal.

O que não pode ir no minhocário: fezes de pessoas ou animais, carvão ou cinzas com sal – pós churrasco, resíduos de banheiro, carne, sal, açúcar e gordura.

As plantas que recebem adubação ficam mais fortes e produtivas, além de garantir sanidade e resistência à infecção de insetos e doenças de plantas.

Essas dicas foram apresentadas pela engenheira agrônoma Vânia Chassot Angeli na live #emcasacomSTIHL realizada no dia 05 de abril. Confira o vídeo clicando aqui. 

Um comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *