Jardinagem sustentável: os 12 princípios da permacultura

Jardinagem sustentável: os 12 princípios da permacultura
Um sistema de planejamento para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e harmonia com a natureza. Essa é a ideia da permacultura, que propõe uma cultura permanente, tendo como princípios éticos cuidar da terra, cuidar das pessoas e cuidar do futuro. O livro Permacultura – Princípios e caminhos além da sustentabilidade é um dos mais respeitados acerca do assunto, e é nele que fomos buscar os princípios que regem esse conceito, muito úteis para os jardineiros que se preocupam com o equilíbrio dos espaços e do meio ambiente. Confira:

Observe e interaja: alocando tempo para se engajar a natureza é possível desenhar soluções adequadas.

Capte e armazene energia: ao desenvolver sistemas que coletem recursos que estejam no pico de abundância, pode-se utilizá-los quando houver necessidade.

Obtenha rendimento: assegure-se de que esteja obtendo recompensas úteis como parte do trabalho que você está fazendo.
Aceite retornos: desencoraje atividades inapropriadas para garantir que os sistemas continuem funcionando bem.
Utilize recursos e serviços renováveis: faça o melhor uso da abundância da natureza para reduzir a dependência de recursos não renováveis.
Evite o desperdício: fazendo uso de todos os recursos que estão disponíveis, nada será desperdiçado.
Projete dos padrões aos detalhes: dando um passo atrás é possível observar padrões na natureza e na sociedade que podem formar a espinha dorsal dos projetos.
Integrar ao invés de segregar: dessa forma, se faz com que as relações entre uma e outra se desenvolvam e elas passam a trabalhar juntas.
Utilize soluções pequenas e lentas: sistemas pequenos são mais fáceis de manter, fazendo uso mais adequado de recursos locais e produzindo resultados mais sustentáveis.
Utilize e valorize a diversidade: a diversidade reduz a vulnerabilidade a uma variedade de ameaças e tira vantagem da natureza única do ambiente na qual reside.
Utilize bordas e valorize elementos marginais: a interface entre as coisas é onde frequentemente estão os elementos mais valiosos, diversificados e produtivos de um sistema.
Utilize e responda criativamente às mudanças: é possível ter um impacto positivo nas mudanças inevitáveis se elas forem observadas e a intervenção for feita no momento certo.
Para conferir mais dicas, curta a página do Jardim das Ideias no Facebook e não perca nenhum episódio da websérie Jardim das Ideias!
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *