Jardinagem como profissão e negócio

Jardinagem como profissão e negócio

Acredita-se que jardinar é tarefa para quem tem o dom do zelo, de cuidar. Os primeiros jardineiros aprendiam na prática, cuidando das plantas naturais de cada ambiente. Com o passar do tempo e com o avanço do comércio de plantas, novas espécies foram sendo introduzidas e passaram a compor os jardins espalhados pelo Brasil inteiro.

Todo jardim precisa de manutenção periódica e faz necessário o serviço de jardinagem. Neste sentido, a jardinagem é uma profissão para milhares de brasileiros, homens e mulheres, de diferentes faixas etárias.

Existem vários perfis de jardineiros, desde os que trabalham sozinhos e fazem serviços específicos, como cortar grama ou limpar canteiros, até equipes maiores, com vários profissionais que realizam serviços mais complexos, como poda de roseiras, frutíferas, etc.

Dependendo do tamanho da área e da demanda de serviço, são necessárias empresas com equipes maiores. Quanto mais conhecimento um jardineiro tiver sobre as plantas e sobre os cuidados de jardim, maior será a facilidade de entrar no mercado de trabalho e consolidar bons contatos profissionais.

Um jardineiro pode trabalhar de forma individual, sendo um profissional autônomo, ou ainda sendo empregado de uma ou mais empresas de jardinagem. Além disso, espera-se que o jardineiro esteja apto a trabalhar em parcerias com outros profissionais, como arquitetos urbanistas, biólogos e engenheiros que possuem atribuição legal para atuar como paisagistas, podendo operar na implantação, manutenção ou reforma dos espaços.

Quer saber mais sobre jardinagem?

Para quem pratica a jardinagem, seja por profissão ou lazer, há inúmeros benefícios que vão muito além do contato com a natureza. Para aprender muito mais, inscreva-se no curso Pró-Jardim STIHL, que é 100% online e gratuito. Acesse aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *