Jardim de Ervas

Um jardim aromático pode ter uma coleção enorme de ervas medicinais.

Rosmarinus officinalis
Foto: Rosmarinus officinalis – Alecrim.

Antigamente era impossível para os seres humanos imaginar uma existência normal sem o auxílio das ervas. Usadas como medicamentos ou para conservar os alimentos, já que não tinham métodos de refrigeração, eram conhecidas 2800 anos a.C. na China, onde o Imperador Sheng-Nung, considerado o pai da terapia oriental, cultivou mais de duas centenas delas para curar uma serie de doenças que, ate hoje, são tratadas do mesmo modo.

Gregos, romanos, os indianos na medicina ayurvédica, as bruxas, na Idade Media, o mago Merlin e a própria Igreja Católica usaram as ervas para todo tipo de prática.
Raízes, caules, folhas, flores ou sementes, temperam não apenas nossos alimentos, mas, a nossa própria existência.

Um jardim aromático pode ter uma coleção enorme de ervas medicinais, condimentares é perfumadas. Já vi oitenta espécies diferentes reunidas em alguns canteiros, ocupando escassos 30 m².

O solo desse jardim deve ser de 3 partes de terra comum, uma parte de areia de rio e uma parte de húmus. Podemos obter mudas de semente: arruda, melissa, manjericão, bardana e camomila. Por divisão de touceiras: cebolinha, capim-limão, confrei, etc. E também, por estaquia, este é o caso da segurelha, do alecrim, do tomilho, do incenso, do orégano e do guaco, entre outras.

Relacionamos a seguir algumas, para você cultivá-las e usá-las melhor:

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *