Dracaena sanderiana

Esta é hoje uma das plantas de vaso mais populares do mundo e conhecida como Bambu da Sorte. Pode ser moldada em formatos inusitados e dá um toque oriental ao ambiente onde está inserida. Quando plantada no solo pode atingir até 1,5 metros. Suas folhas podem ser totalmente verdes ou variegadas (com faixas de cores).

Esta planta na realidade não é um bambu. A Dracaena sanderiana pertence a família Ruscaceae, e seu país de origem é a África. Com ciclo de vida perene o Bambu da Sorte precisa de boa iluminação, mas não tolera luz solar direta (folhas amareladas indicam o excesso de luminosidade). É possível modelar a haste da planta enquanto ela ainda é mole, conforme seu crescimento. Para fazer isto podem ser usados arames ou estacas.

Frequentemente cultivada como uma planta hidropônica, sendo deixada na água com alguns nutrientes e pedras decorativas. Neste tipo de cultivo a água deve ser trocada a cada 5 dias. Se plantado a rega deve ser constante, de modo a deixar o solo sempre molhado.

A muda do Bambu da Sorte pode ser feita através de estacas, de 4 a 8 centímetros de comprimento. Estas estacas podem ser obtidas quebrando o talo em pedaços e deixando-os na água até criarem raízes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *