Conheça mais sobre a planta sete-léguas

Conheça mais sobre a planta sete-léguas
A Podranea ricasoliana, mais conhecida como sete-léguas, é uma planta trepadeira lenhosa de crescimento rápido nativa da Austrália. Seus ramos podem chegar a 10 metros de comprimento e suas folhas são de coloração verde-brilhante.
A sua floração ocorre durante o ano todo, mas essa espécie tem preferência ao sol pleno da primavera e verão. Suas flores são grandes, perfumadas e de coloração rósea com linhas vermelhas.
Para cultivar a Podranea ricasoliana, o local escolhido precisa ter o solo fértil, drenável e enriquecido com adubo ou matéria orgânica.  O clima precisa ser quente e o solo deve permanecer úmido nos primeiros meses de crescimento. As podas devem ser feitas no inverno para estimular novas brotações.
Os ramos da sete-léguas são muito flexíveis, e ao encostarem ao solo produzem rapidamente novas raízes e ramificações, tornando-a ideal para revestimentos de taludes, muros, cercas e pergolados. Mantenha a planta sempre apoiada em suportes fortes e grandes.
Para plantar, abra buracos duas vezes maiores que o torrão. Adicione 300 gramas de adubo animal e, no fundo da cova, coloque um pouco de areia para garantir a drenagem. Regue por pelo menos 10 dias seguidos – se não houver chuvas neste tempo. Após o período de adaptação hídrica, as regas devem ser espaçadas.
A sua multiplicação é por estaquia, mergulhia e raramente por sementes.  Evite a plantação da planta perto de telhados – o seu crescimento ela pode causar o afastamento das telhas.
Não tem como resistir, não é mesmo? Aposte nesta espécie e dê um up em seu quintal deixando mais bonito e colorido. Para adquirir localize lojas ornamentais ou floriculturas na sua região.
Compartilhe com seus amigos e fique de olho em nossas postagens, estamos sempre com novidades e dicas sobre jardinagem. Mãos à obra! 
Um comentário
  1. Qual o comportamento das raizes da sete léguas? Agradecida!

    1. Olá, Vera. A sete léguas é uma trepadeira muito rústica, de rápido crescimento. Não temos relatos de raízes causando danos em estruturas. Como as demais plantas da sua família, ela deve apresentar raízes superficiais, dentro da normalidade.
      Esperamos ter ajudado!
      Um abraço,
      Equipe Jardim das Ideias STIHL
      *colaborou com a resposta a engenheira agrônoma Vânia Chassot Angeli

  2. Por favor, gostaria de saber se é possível plantar a sete-léguas em um grande vaso, para cobrir um pergolado pequeno, em um apartamento de cobertura localizado em região litorânea, em que há grande incidência de ventos.
    Obrigado.

    1. Olá, Ronaldo. Esta esécie é muito bem aceita em vasos para cultivo perto de pergolados. Uma dica é verificar nas floriculturas ou viveiros da região, como ela se comporta, pois apesar de ser resistente, ela pode reagir diferente em cada região.

    1. Olá, Gisela! Nesta época do ano nas regiões mais frias e de clima seco, é comum as plantas perderem as folhas e ficarem com aparência seca. Geralmente elas entram em dormência com o outono e inverno, rebrotando logo que os dias ficam mais quentes, com a chegada da primavera.
      Se na sua região está fazendo frio como no Sul do Brasil, não se preocupe, pois a planta deve estar viva e em repouso vegetativo, a chamada dormência. Lembre de seguir regando, porém bem menos, com pouca água.
      Faça uma adubação ainda no inverno, com adubo e terra de boa qualidade, estimulando que a planta rebrote com força total na saída do inverno.
      A poda nesta época também é recomendada, por estimular o rebrote, com ramos ainda mais vigorosos e produtivos. Use uma tesoura de boa qualidade, limpa e afiada para os ramos mais finos. Para os ramos mais grossos e lenhosos, acima de 3 cm de diâmetro, use um serrote ou podador de galhos.
      Após a poda, a planta irá se preparar para rebrotar, então neste período, você pode passar a regar um pouco mais, gradativamente. A adubação também poderá ser feita novamente por setembro, novembro e janeiro.

Deixe uma resposta para Vera lucia coube Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *