Como multiplicar plantas por alporquia

Processo de alporquia
Crédito Felipe Steinthaler

Na semana passada, recebemos a pergunta da Luciane. Ela queria saber se é possível fazer a multiplicação de um pé de louro utilizando o método da alporquia. A resposta é sim. Por isso separamos informações e dicas sobre como realizar este método. Confira:

* A alporquia é geralmente utilizada em plantas nas quais a estaquia não funciona. Este método nada mais é do que o enraizamento de um ramo quando ele ainda está preso na planta mãe.

* Na alporquia, a estaca continua recebendo água e nutrientes da planta e por isso não precisa utilizar somente suas reservas. Torna-se, portanto, um método mais eficiente.

* As plantas indicadas para a alporquia são: Azaléia, Cerejeira, Cipreste, Pitangueira, Romã, Jabuticabeira, Azevinho, Camélia, Laranjeira, Macieira, Nogueira-pecan, Pereira, Gardênia, Magnólia, Roseira, Dracenas, Comigo-ninguém-pode, Ficus, Filodendro, Monstera, Cróton, Falsa-arália, Tuias e Pinheiros.

*Como fazer: para dar início ao processo de alporquia, é preciso escolher um ramo de uma planta adulta. Ele deve possuir de 1 a 3 centímetros de diâmetro.

1º passo: fazer um anelamento (retirada da casca) no ramo escolhido, com a ajuda de uma lâmina afiada. O anel deve ter de 3 a 5 centímetros de largura.
2º passo: cobrir a parte anelada com um matérias úmida que retenha bastante a água, como a mistura de esterco e serragem úmida. É necessário prender o material com a ajuda de um plástico (de preferência escuro) e amarrar bem as pontas, sem apertar demais. O enraizamento ocorrerá no local cortado.
3º passo: depois que o enraizamento estiver razoável, já é possível cortar o ramo logo abaixo das raízes. Uma sugestão é ir cortando aos poucos, até destacar totalmente o ramo, obtendo assim uma nova muda.
4º passo: a muda deve ter colocada em um substrato adequado, em local protegido de sol forte, molhado constantemente (sem encharcar). Esse procedimento deve ser adotado até que a muda fique forte e possa ser transplantada para o local definitivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *