Cojoba arborea

Na Província de Guanacaste, na Costa Rica, vi exemplares majestosos desta espécie que chama muito a atenção pela copa repleta de frutos vermelhos que ficam pendurados como se fossem brincos. Eles se abrem mostrando sementes pretas e brilhantes. Lá crescem nas encostas da cordilheira, salpicadas por mais de cem vulcões, sendo vista às vezes a mais de 2.000 de altura acima do nível do mar e, outras, protegendo olhos d’água e rios cristalinos, tão comuns nesse país caribenho.

Um macaco conhecido como mono cariblanco (Cebus Capucinus) é visto nas copas destas árvores e o curioso é que se pintam na cara, que naturalmente é coberta por uma penugem branca, com a tinta vermelha que soltam os frutos. Ninguém conseguiu dar-me uma explicação convincente do hábito destes macaquinhos de corpo preto e ombros e cabeça brancos, apenas logravam que desse boas risadas.

Cuidado no seu uso paisagístico, por ser uma árvore grande, deve ser projetada para um espaço onde possa se desenvolver bem.

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *