Carrapatos

Do mesmo modo que os piolhos, os carrapatos são parasitas. Ficam no solo, hibernando, naqueles meses frios e, a partir de setembro, outubro, surgem nos locais com bastante vegetação, às vezes se escondem até em árvores, na espera, para infestar nossos bichos de estimação.

A fêmea do carrapato, para poder reproduzir se, precisa do sangue de cães ou de gatos. Ela pula em cima deles, andando por entre os pelos até alcançar a região das orelhas ou, aquele espaço que fica nas patas, entre os dedos; outro lugar que os carrapatos procuram, para instalar-se, é o pescoço e a nuca ou, em volta dos olhos do animal.

Essas são as áreas do corpo onde, pelo fato da pele ser mais fina, o fluxo de sangue é maior. O animal não sente a picada, porque o carrapato antes de introduzir a boca, que se parece com a lâmina delgada de uma faca, segrega uma substancia anestésica junto com a saliva. As conseqüências aparentes são: perda de peso, debilidade, anemia, estragos na pele e feridas. Mas os problemas não terminam aí, porque, alem de prejudicar os animais, podem transmitir varias doenças aos humanos.

Como tirar os carrapatos do animal:

1° Não tire essa parasita com a mão, já que dessa forma estará retirando parte dele, deixando o resto que poderá causar infecções. Existem pinças específicas que podem ser adquiridas em lojas especializadas.

2° Friccione a pele do gato ou do cachorro infestado, em volta do carrapato e tente retirá-lo delicadamente.

3° A seguir queime-o ou coloquei-o no álcool, para que não escapem os ovos.

4° O banho do animal não o liberta de carrapatos; a presencia deles não tem a ver com falta de higiene.

4° Lave as mãos.

5° Nos pet shops são vendidos produtos que protegem dos carrapatos e das pulgas, com apenas uma aplicação.

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *