Caladium x hortulanum

O tinhorão, ou tajá como é conhecido pelos indígenas na região amazônica sempre foi ligado a crendices e práticas xamânicas. Serve como amuleto protegendo a maloca, mantendo longe as cobras e as onças. Os feiticeiros elaboram talismãs para afastar também, os demônios, os juruparis, como são conhecidos esses espíritos do mal.
São muitos os caladios cultivados por eles, e cada um satisfaz um desejo; há o que torna o índio um bom caçador e um bom pescador, o que combate o cansaço, existe um que torna o guerreiro invisível perante o inimigo. Porém, o mais encantador é o taja-kuat ou tajá-sol, que permite ao índio-caçador curar o mal da saudade: quando longe da amada, grita seu nome no centro vermelho da folha e assim, magicamente, o rosto dela surge no tajá acendido de paixão.

Autor: Raul Cânovas
 

Nome botânico: Caladium x hortulanum.
Nomes comuns: tinhorão, caládio, coração-de-jesus, tajá.
Sinônimos estrangeiros: fancy-leaved caladium, caladium, elephant???s ear, angel wings, artist???s pallet, heart of jesus (em inglês); caladio, caladium, corazon de santa maria (em espanhol).
Família: Araceae.
Características: herbácea perene e híbrida de folhagem ornamental e muitas variedades.
Porte: 0,3 a 0,6 m de altura.
Fenologia: Fim do verão.
Cor da Flor: branca (sem valor ornamental).
Cor da folhagem: colorida: verde, branco, rosa, vermelho, roxo.
Origem: América Tropical (Amazônia).
Clima: tropical.
Luminosidade: sombra ou meia-sombra (tolera sol, em áreas com umidade ambiente alta e solo bem irrigado).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *