Árvores nativas (pouco conhecidas) com floradas espetaculares


Warszewiczia coccinea.

  
Erythrina falcata e Peltophorum dubium.

É no mínimo curioso ver nossos jardins projetados, quase sempre, com as mesmas árvores. As escolhidas são na verdade lindas. Florescem muito e se tornaram clássicas. Entretanto me pergunto: como um país que detem a flora mais rica do planeta, pode ser tão tímido nas suas escolhas?

Nada contra as sibipirunas, as tipuanas e os flamboyants, mas cadê as outras? Me refiro as centenas de espécies deslumbrantes que se destacam no meio de nossas matas.
Olha aqui, eu vou relacionar algumas até agora ignoradas e que merecem uma melhor exposição nas áreas verdes das nossas cidades.Contudo é preciso observar a região onde elas habitam, pois não adianta ficar fascinados por uma árvore que aparece esplêndida nos manguezais do Pará e tentar que ela fique igualmente admirável nos Pampas gaúchos. Por isso é fundamental respeitar as necessidades climáticas e seus biomas para que desenvolvam a contento.

Segue abaixo dicas de espécies para cada região:

FLORESTA AMAZÔNICA

Lophantera lactescens – lanterneiro
Pentaclethra macroloba – pracaxi
Isertia hypoleuca – rabo-de-arara
Warszewiczia coccinea – curaci-caá

MATAS ATLÂNTICAS

Andira fraxinifolia – angelim-doce
Lecythis pisonis – sapucaia
Erythrina verna – mulungu
Erythrina falcata – corticeira

MATA DOS PINHAIS

Peltophorum dubium – canafístula
Ingá laurina – ingá-branco
Machaerium aculeatum – pau-de-angú
Cassia leptophylla – falso-barbatimão

CERRADO

Eugenia dysenterica cagaita
Pterodon emarginatus sucupira-branca
Bowdichia virgilioides sucupira-preta
Pseudobombax grandiflorum embiruçu

CAATINGA

Physocalymma scaberrimum – pau-de-rosas
Parkinsonia aculeata – turco
Chorisia glaziovii – paineira-branca
Senna espectabilis – cássia excelsa

CAMPOS

Spirotheca passifloroides – mata-pau
Nectandra lanceolata – canela-amarela
Erythrina crista-galli – ceibo
Mimosa bimucronata – maricá

LITORÂNEA

Hybiscus pernambucensis – algodão-da-praia
Tabebuia umbellata – ipê-amarelo-do-brejo
Ceiba erianthos – paineira-das-pedras
Clusia fluminensis – clúsia

PANTANAL

Vochysia divergens – cambará
Chorisia pubiflora – barriguda-do-pantanal
Ceiba boliviana – paineira-rosa-de-espinho
Cassia grandis – cássia-rosa

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *