Arborização em Portugal

Os lusitanos plantaram, no último sábado, 90 mil árvores

Florestar Portugal é um projeto que visou o plantio desse número de essências nativas em, aproximadamente, cem municípios portugueses. A própria ministra da Agricultura, Assunção Cristas, ajudou e plantou uma árvore em Sintra, uma vila na região de Lisboa, destacando a dedicação da sociedade. Carlos Evaristo, da Associação Mãos à Obra Portugal (AMO Portugal), aliança que agrupa mais de 10.000 voluntários, destacou a utilidade de plantar perto de mil árvores nativas em cada município, recuperando parte do espaço perdido para os eucaliptos, relativamente recentes e coincidindo com a instalação e crescimento da indústria papeleira. Mesmo assim, Evaristo considera ainda escasso esse número. Eles, também, se mobilizaram há pouco mais de dois anos, erradicando as lixeiras ilegais que resultaram em 100 milhões de toneladas de todo tipo de detritos. As mudas foram fornecidas por viveiros do Estado.

Assunção Cristas, planta árvore no pátio da Escola Rainha

Me pergunto: acharam pouco 90 mil árvores? Se considerarmos que este país, localizado na Península Ibérica, possui uma extensão de 92.090 km², os portugueses plantaram quase uma muda por quilometro quadrado, cabendo uma delas para cada grupo de mais ou menos 115 habitantes, que já usufruem de uma das maiores áreas florestadas da Europa, equivalendo a 38% do território nacional. Nada mal quando comparamos com Brasil que, proporcionalmente, precisaria introduzir o assentamento de mais de 8 milhões, por causa do tamanho de seu território.

85% dos bosques de Portugal são propriedades privadas, muito bem conservados, 3% são do governo e 12% de comunidades locais. As áreas protegidas incluem um parque nacional, treze parques naturais, nove reservas naturais, cinco monumentos naturais, e seis paisagens protegidas, pela sua importância estética e paisagística que conta com: pinheiros, oliveiras, castanheiros, sobreiros, azinheiras, medronheiros, carvalhos, alfarrobeiras, azevinhos, teixos, azereiros, salgueiros, choupos, amieiros, ulmeiros, plátanos e freixos..

Brasil, 6ª economia mundial, precisa olhar para a preservação do meio ambiente e, talvez, adquirir conhecimentos ecológicos com aqueles que caíram da 34ª para a 37ª posição, mas que preservam com muito afinco a qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *