A quaresma e a quaresmeira

Na quarta-feira de cinzas começou o período de quarenta dias da quaresma e milhões de quaresmeiras florescem por isto


 

Os católicos se preparam para a Páscoa em meio a preces mais intensas e reflexivas, penitenciando-se, de modo simbólico, para esperar, de corpo e de alma, o Cristo Vivo no Domingo de Páscoa.

Curiosamente, a quaresmeira tem as pétalas de suas flores coloridas pelo roxo que liturgicamente significa não o luto, e sim a penitência. A cor é usada nos paramentos dos padres, na decoração do altar, nas toalhas, em tudo. Substitui o verde, usado normalmente durante o ano todo, que simboliza esperança.

A quaresmeira (Tibouchina granulosa) floresce agora, em março e em abril, nas regiões serranas de Mata Atlântica, no Sudeste e no Sul, onde alcança, nas áreas de mata fechada, até 12 metros de altura.

Entretanto, no paisagismo, pode ser usada em locais de pouco espaço, já que recebendo mais sol cresce menos, no máximo 6 metros, e suporta com suas raízes pivotantes solos pobres, seca e calor intenso.

Algumas florescem cor-de-rosa como que simbolizando a tristeza do quarto domingo deste tempo de oração.

Como escreveu o poeta Pedro César Batista, paulista da pequena Álvares Florence:

Quaresmeira lilás
copa fechada florida
inspira o céu
ilumina o sol
encanta o universo
Quaresmeira florida
copa fechada lilás
brilha o olhar
alimenta a alma
Quaresmeira encantada
florida e lilás
inspira um novo tempo…

Dentro das igrejas não há flores, mas lá fora o Brasil não se conteve e, apesar do sentimento de pesar cristão, elas compensam os sinais de luto, soltando roxas emoções.

Autor: Raul Cânovas
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *