Spondias mombin

Cajazeira, cajá, taperaba, cajá-mirim, maçã-dourada

 

Suas folhas douradas dão de presente um resplendor na paisagem outonal


Cajazeira

É incrível a quantidade de espécies que temos à disposição para projetar um jardim, inclusive esta que lembra o declínio do verão no Hemisfério Norte. Lá, as árvores caducifólias, antes de perderem suas folhas as tingem de amarelos, alaranjados e ocres como é o caso do Liquidambar, do Gingko, do Acer e de tantas outras.

A cajazeira também perde folhas nesta época e a copa, que é baixa e bastante ramificada, fica da cor do ouro, notabilizando-se no meio das outras plantas. Desde longe pode ser vista surpreendendo exatamente agora por causa da cor de sua fronde. É um caso singular no paisagismo brasileiro onde as árvores são mais prezadas pelas floradas, diferentemente da área setentrional do mundo onde a tonalidade das copas é muito valorizada. Os paisagistas ingleses sempre deram importância ao jogo de matizes que é dado no espaço que se abrange num lance de vista, ou na contemplação mais demorada.

A percepção visual, acentuada pela perspectiva, tem muito a ver com a geometria e os tons das plantas usadas. Colocando em primeiro plano folhagens de tonalidades claras e, no fundo, matizes mas escuros e foscos, estaremos criando uma ilusão ótica de amplitude maior.


Cajá

A cajazeira, repito, é uma árvore que deve ser usada para surpreender e não apenas pelo aspecto, mas também pelos frutos saborosíssimos que se prestam para fazer um dos sucos que mais gosto.


Mousse de cajá

* Sinônimos estrangeiros: ciruela amarilla (em espanhol), hog-plum ou mexicam-plum (em inglês), jobo (no México), ashanti (em Gana), iyeye (na Nigéria), amra (na Índia), makawk (na Tailândia), mope (no Suriname).

* Família: Anacardiaceae.

* Características: Árvore caducifólia com copa piramidal.

* Porte: 20 a 25 m.

* Fenologia: Agosto, setembro.

* Cor da flor: creme. As flores são melíferas.

* Fruto: outubro a janeiro. Nutritivos e saborosos em sucos, geléias, sorvetes, picolés e cremes.

* Cor da folhagem: Verde, dourada no outono.

* Origem: América Tropical, desde México e Caribe até o Sul do Brasil.

* Clima: Tropical, subtropical. Muito comum no Cerrado nordestino.

* Luminosidade: Sol pleno.

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *