Pergunta do leitor: como transplantar adequadamente uma espécie

Esta semana, a leitora Marília Moura escreveu para o blog para tirar uma dúvida sobre o transplante de sua bromélia. Marília possui uma espécie de aechmea fasciata, que foi retirada da terra e colocada em um vaso. No entanto, a planta parou de crescer e a dúvida é se ela pode ter sofrido algum dano. Nós aproveitamos a dúvida da Marília para dar algumas dicas sobre o modo adequado de transplantar uma espécie:

O engenheiro agrônomo da Embrapa, Marcelo Klein, explica que o transplante faz com que a maioria das plantas percam as suas raízes finas, principais responsáveis pela absorção de nutrientes e água. Por isso, a Bromélia da Marina precisa, agora, mobilizar suas reservar de nutrientes acumuladas para emitir um novo sistema radicular, ou seja, novas raízes finas, para retomar o crescimento.

Anote aí alguns cuidados essenciai para cultivar bromélias em vasos:

– escolha um vaso de tamanho médio e fabricado em cerâmica natural ou fibra de coco, pois estes materiais ajudam na ventilação das raízes.
– mantenha a base das folhas acima do solo, não enterre demais a planta;
– fixe bem a planta ao solo, não permita que ela fique balançando, pois isso dificulta a recuperação das raízes.
– coloque uma boa camada de casos de telha ou pedriscos no vaso, para facilitar a drenagem da planta.
– os vasos devem sempre estar furados nas laterais ou no fundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *