Compostagem lixo

Há mais de um século o cavalheiro britânico Sir Albert Howard fazia na Índia experiências muito bem-sucedidas com restos domésticos, transformando o lixo em composto; certamente não foi ele o inventor desse processo, mas foi, ao que tudo indica, o precursor no uso desse tipo de fertilizante natural.

O composto orgânico surgiu junto às primeiras plantas; qualquer vegetal, seja folha ou fruto, que caísse no chão se decompunha de forma aeróbia, ou seja, retirando diretamente oxigênio do ar. O que Sir Albert Howard fez foi acelerar o processo utilizando a seguinte receita:

Receita

Colocar em um terreiro plano uma camada de 15 cm de restos de Jardim; sobre ela, uma camada de 5 cm de esterco de gado, que deverá ser coberta por terra peneirada; logo a seguir deve ser polvilhado calcário dolomítico (200 g por m2). As camadas devem ser repetidas até atingirem uma altura de 1,5 metro.

O esterco pode ser substituído por farinha de osso e ao lixo doméstico pode ser adicionado: verduras, talos, folhas, frutas, cascas (com exceção de cítricos como limão e laranja), ossos, penas, mato, casca de ovos, pó de café, folha de chá, cinzas, 27 papel, estercos (com exceção das fezes do cão e do gato), dentre outros.

Não devem ser usados: plásticos, pilhas, Tetra Pak, vidros, restos de medicamentos, tintas, graxas, agrotóxicos, baterias e restos de carne em excesso.

É importante regar a mistura uma vez por semana; a umidade e o calor (por volta de 70ºC) provocam a fermentação. O ideal é fazer uma composteira quadrada, de tijolos ou de madeira; caixas de arame ou tambores de metal furados também se prestam para a fabricação do composto que deverá ser coberto com um plástico preto.

Para que as bactérias trabalhem na decomposição da mistura é importante mantê-la úmida, regando-a periodicamente. Os trituradores de resíduos orgânicos são ótimos auxiliares já que reduzem a pequenos fragmentos galhos, folhas, cascas e outrosrestos, apressando o resultado.

Uma segunda composteira irá auxiliar na rotatividade da operação: enquanto uma tiver o material já pronto para uso, a outra estará fabricando composto para as semanas seguintes (0,5% de nitrogênio, 0,6% de fósforo, 0,5% de potássio).

Autor: Raul Cânovas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *