5 dúvidas sobre o cultivo de orquídeas

Crédito: ecoflora.com.br

1. Por que não se deve por prato embaixo do pote?

O acúmulo de água nas raízes pode apodrecê-las rapidamente. As orquídeas precisam de solo úmido, mas não toleram excesso de água. O ideal é que sejam feitas de 02 a 03 regas durante a semana. Para que a água não acumule, você pode colocar o vaso em um ambiente que possibilite que ela escorra.

2. Dá pra plantar a orquídea na terra?
É bom evitar, são poucas as orquídeas terrestres. Na dúvida, plante em substrato próprio, vendido em floriculturas. O substrato ideal é composto de carvão, casca de coco e tronco de árvores. Algumas espécies que podem ser cultivadas na terra: Arundina bambusifolia, Bletia catenulata e Epidendrum cinnabarinum.

3. Só é necessário tratar orquídeas com água?
Sim, a princípio. Nos dias em que a sua orquídea não for irrigada, para manter a umidade é interessante que seja borrifada água sobre as folhas. Entretanto, você também pode borrifar a planta uma vez por mês com adubo NPK 20-20-20. Assim, ela pegará menos doenças e dará flores ainda mais bonitas!

4. Toda orquídea precisa ser amarrada em árvore?
Não, esse tipo de suporte funciona melhor com espécies chamadas de “epífitas”, que naturalmente vivem sobre galhos, como falenópsis e chuva-de-ouro.

5. A orquídea pode dar flor o ano todo?
Não, nenhuma espécie floresce durante os 12 meses do ano. Para ter a casa sempre florida, você pode escolher uma espécie por estação.

Primavera
Outubro: Brassia chloroleuca, Lycaste skinneri e Oncidium cebolleta
Novembro: Cattleya nobilior, Laelia purpurata e Promenaea stapelioides
Dezembro: Cattleya guttata, Dendrobium chrysanthum e Oncidium flexuosum

Verão
Janeiro: Aspásia luneta, Dendrobium phalaenopsis e Oncidium pumilum
Fevereiro: Brassavola perrine, Cattleya "Chocolate Drop" e Miltônia spectabilis
Março: Cattleya (híbrido), Doritis pulcherrima e Paphiopedilum callosum

Outono
Abril: Colmanara "Wildcat", Encyclia cochleata e Ludisia discolor
Maio: Epidendrum longispata, Laelia anceps e Rodriguezia venusta
Junho: Gomesa crispa, Cymbidium giganteum e Phalaenopsis amabilis

Inverno
Julho: Cattleya trianae, Cymbidium (híbrido) e Zygopetalum crinitum
Agosto: Cattleya aurantiaca, Dendrobium superbum e Oncidium "Sharry Baby"
Setembro: Cattleya intermedia, Dendrobium nobile e Phalaenopsis schilleriana

Fonte: Anamaria

Comentários
Voltar para a página inicial