Um pomar em vasos

  • 10 de maio de 2011
  • Categoria: Dicas

Mesmo morando em um apartamento, é possível cultivar frutíferas


Jabuticabeira

Até 2050, a porcentagem da população brasileira que vive em centros urbanos deve pular para 93,6%%. Isto quer dizer que cada vez mais devemos encontrar formas de aproximar a natureza de nossas vidas. Estamos longe da década de 1940, onde apenas 30% das pessoas moravam em grandes cidades, por isso o plantio de árvores frutíferas em vasos é uma tendência certa.

O cultivo delas não está mais limitado aos pomares, é perfeitamente possível ter algumas em vasos. O importante é seguir alguns preceitos essenciais para desfrutar de frutas como romã, araçá, acerola, pitanga, e até cítricas, como laranja, bergamota, kinkan e limão.


Mexerica

Com apenas 20 litros de terra já é possível ter alguma arvorezinha crescendo em um vaso. Logicamente o espaço destinado para o crescimento das raízes é um fator fundamental para o desenvolvimento da planta. Além do mais, a quantidade de horas de sol e a fertilização feita com maior intensidade que quando são cultivadas na terra são fundamentais para se ter bons resultados. Se pretendermos uma boa “safra”, seis horas de sol diárias, uma adubação completa com nitrogênio, fósforo, potássio e micronutrientes e regas três vezes por semana, dependendo do clima, são itens básicos.


Pitanga

Em uma varanda, no pátio ou até em uma sacada de apartamento, gastando a partir de R$ 40,00, com um vaso de barro, substrato e a muda, pode-se começar com uma coleção de frutíferas que, com o tempo, transformará em um pomar esse cantinho tão árido que vemos hoje.


Cabeludinha

Também é importante levar em conta o clima da cidade onde moramos. Regiões muito quentes não são apropriadas para espécies de clima temperado, e o contrário do mesmo modo é valido: árvores frutíferas da região amazônica como bacuri ou cupuaçu não se adaptam às temperaturas sulinas.

A seguir uma pequena lista de árvores que podem ser cultivadas em vasos por região:

REGIÃO NORTE

NOME BOTÂNICO

NOME POPULAR
Garcinia brasiliensis bacupari
Eugenia stipitata araçá-boi
Spondias purpurea Seriguela
Malpiguia emarginata acerola
Averrhoa carambola carambola

 

 REGIÃO NORDESTE

NOME BOTÂNICO

NOME POPULAR
Anacardium microcarpum caju-miniatura
Spondias tuberosa imbu
Annona coriacea araticum-liso
Byrsonima crassifolia murici
Eugenia candolleana ameixa-da-mata

 

REGIÃO CENTRO-OESTE

NOME BOTÂNICO

NOME POPULAR
Tontelea micrantha

 

bacupari
Campomanesia adamantium guabiroba-do-campo
Eugenia pitanga pitanga-do-cerrado
Myrciaria tenella camboim
Psidium cattleianum araçá-comum

 

REGIÃO SUDESTE

NOME BOTÂNICO

NOME POPULAR
Campomanesia phaea cambuci
Eugenia brasiliensis grumixama
Eugenia florida guamirim
Myrciaria glazioviana cabeludinha
Myrciaria grandifolia jabuticaba-graúda

 

 REGIÃO SUL

NOME BOTÂNICO

NOME POPULAR
Diospyros inconstans marmelinho
Acca selloviana goiaba-serrana
Eugenia pyriformis uvaia
Punica granatum romã
Ficus carica figo

 Autor: Raul Cânovas

Posts Relacionados

Comentários
Voltar para a página inicial