Dicas de cultivo de plantas carnívoras

  • 24 de março de 2015
  • Categoria: Dicas
Nativa de lugares de solo pobre em nutrientes, as plantas carnívoras levam este nome por se adaptarem ao meio nas quais nasceram. Através de sua estrutura, conseguem capturar pequenos animais como insetos, aracnídeos e répteis para que, desta maneira, possam absorver tudo aquilo que não conseguem retirar da terra.

Logo, para cultivar estes exemplares em casa, procura-se recriar seu habitat natural. O melhor composto para o plantio é a mistura de sphagnum, um tipo de musgo, e areia. Esqueça o adubo e o fertilizante: a terra precisa ser pobre em nutrientes, senão elas não sobrevivem.

Para que possam sobreviver, precisam de bastante água. Faça a rega diariamente, sempre verificando a umidade do musgo, pois é dele que a planta irá sugar boa parte da água para sua manutenção. 

A respeito da alimentação, o ideal é deixar que a plantas capture sozinha seu alimento. Para isso, deixe-a próxima a uma janela para que ela atraia os insetos. Se perceber que a planta está com dificuldade para realizar essa tarefa, você pode introduzir insetos vivos (elas não se alimentam de animais mortos por inseticidas).

Outro ponto importante sobre as plantinhas é que elas precisam de bastante luz, mas não direta, pois pode mata-las. Enquanto ela atinge a maturidade, a exposição ao sol pode ir aumentando.
Não estimule a movimentação das suas armadilhas sem motivo. Algumas plantas, como a dioneia, podem morrer se o mecanismo for constantemente disparado sem nenhum alimento dentro. Depois de um tempo, é comum as armadilhas começarem a ficar com manchas escuras e morrerem. Quando isto acontecer, corte a folha ou armadilha escura para dar lugar às novas.

Você tem plantas carnívoras em casa? Compartilhe as suas dicas para cultivá-las saudáveis e vivazes aqui nos comentários!

Comentários
Voltar para a página inicial