10 erros sobre orquídeas

  • 04 de fevereiro de 2015
  • Categoria: Dicas
Elas são lindas e tem espaço garantido no coração de todos os amantes de jardinagem. As orquídeas são flores exóticas e que exigem um tipo de cuidado diferenciado. Você conhece os erros mais comuns quando lidando com esse tipo de planta? Separamos 10 para você poder melhorar as suas técnicas!

1. Vasos de plástico: nem pensar. Se for ter orquídeas em casa, sempre prefira os vasos feitos de barro, pois eles são porosos e drenam melhor a água. Isso faz com que o apodrecimento das raízes não aconteça.


2. Limite do vaso: se uma calça jeans for dois números menor, ela não vai servir, certo? O mesmo acontece com as orquídeas e o limite do vaso. O ideal é deixar dois dedos de altura do final da planta para o final do vaso.


3. Troca de vaso descuidada: as orquídeas são delicadas e quando houver troca de vasos, é necessário que você veja para que lado os novos brotos estão nascendo. Esse lado deve ficar livre, nunca perto de paredes.


4. Deixar o vaso sem forração: o nó de pinho ou as cascas não servem apenas para decorar os vasos. Esses substratos conservam a água na terra por mais tempo.


5. Podar com tesoura sem esterilização: sim, é necessário esterilizar a tesoura antes da poda. Esse procedimento pode ser feito com maçarico ou com a chama do fogão. Mas, atenção! Espere o equipamento esfriar antes de usá-lo.


6. Esquecer o cicatrizante: logo após a poda é indicado passar cicatrizante nas orquídeas. Uma ótima versão natural desse produto é a canela em pó.


7. Não prestar atenção às manchas na folhagem: elas podem indicar um tipo de fungo ou praga na planta. Uma dica bem efetiva é usar detergente líquido diluído em água, lavando folhas e raízes.


8. Não trocar o vaso: sua planta pegou algum tipo de praga? Mesmo depois de ter eliminado ela, o mais certo é trocar o vaso. Caso não seja possível, lave o recipiente antigo com cloro e detergente neutro.


9. Atenção às folhas! Se elas estiverem muito escuras, procure um lugar com um pouco mais de sol para a planta se desenvolver melhor.


10. Suas orquídeas têm plaquinhas? Pois deveriam! Anote o nome da espécie e a data da última floração. Isso vai auxiliar – e muito – na manutenção de suas flores.


Identificou-se em várias dessas situações? Então esta na hora de mudar! Acha que faltou algo? Comente e nos conte mais sobre sua experiência com essas flores!


Fonte: Revista Casa e Jardim
Comentários
Voltar para a página inicial